PARQUE ECOLÓGICO DO TIETÊ

Situado entre o bairro da Penha, do município de São Paulo, e o centro da cidade de Guarulhos, na várzea do rio Tietê. Tem diversos lagos, alguns com ilhas. Parte do Parque é coberto por uma mata, em boa parte composta por eucaliptais, mas já em processo de recuperação da vegetação nativa. Também uma parte com vegetação arbustiva nativa, já formando um capoeira e também parte formada por capinzais. Algumas áreas alagadas com farta vegetação aquática. A área é percorrida por estradas e por trilhas que margeiam os lagos, facilitando o percurso para observação das aves. Pela extensão de áreas alagadas é uma área ideal para ver algumas espécies que estão sempre presentes aqui, como o caramujeiro, Rostrhamus sociabilis, o carão, Aramus guarauna, a lavadeira-mascara, Fluvicola nengeta, o frango-d'água-comum, Gallinula chloropus, o jaçanã, Jacana jacana. Chama a atenção também a abundância de espécies como o curutié, Certhiaxis cinnamomeus, e o pia-cobra, Geothlypis aequinoctialis. Algumas outras espécies de ambientes aquáticos são mais raras aqui e deve-se atentar para elas: o pernilongo, Himantopus himantopus, o talha-mar, Rynchops niger,  e principalmente alguns anatideos raros no estado de São Paulo, como a marreca-pardinha, Anas flavirostris, a marreca-parda, Anas georgica e a marreca-cricri, Anas versicolor. Algumas espécies foram ali introduzidas, como o galo-de-campina, Paroaria dominicana e o cavalaria, Paroaria coronata.

É uma das áreas selecionadas pelo CEO para realização do Censo Neotropical de Aves Aquáticas.

 

 

 

Theristictus caudadus - curicaca

 

Um registro raro no parque, fotografada por Gilberto Lima durante as atividades do Censo Neotropical de Aves Aquáticas, ali realizadas em 4/2/2007.

Papa-lagarta - Veja o vídeo de Gilberto Lima

Encontra-se no Parque um CRAS – Centro de Recuperação de Animais Silvestres, mantido pelo DAEE, onde são recebidos animais silvestres acidentados, doentes, apreendidos ou por outros motivos, recebendo os devidos cuidados.